Sobre o Grupo Rhetor

O RHETOR, Grupo de Estudos de Retórica e Oratória Grega, iniciou suas atividades em 2009 na Universidade de Brasília e obteve credenciamento junto ao CNPq em 2011, sob a coordenação da Prof. Sandra Rocha. Em 2016, o Grupo expandiu-se para a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde a Professora Priscilla Gontijo Leite passou a atuar como vice-líder do RHETOR, desenvolvendo pesquisas juntamente com o professor Marco Valério Classe Colonnelli sobre os oradores áticos, especialmente a oratória de Iseu, em nível de IC e PG naquela universidade.  Em 2018, o “nome completo” do RHETOR foi alterado para Grupo de Estudos de Retórica Antiga para contemplar a expansão do Grupo não só para a área de retórica latina, como também trabalhos de recepção em geral.

A proposta inicial do RHETOR foi motivada pelo sentido tradicional de grupo de estudos, ou seja, de reuniões periódicas dedicadas à leitura e discussão tanto das técnicas argumentativas em uso nos textos antigos, quanto das reflexões teóricas sobre elas.

Tais reuniões acabaram por dar forma a uma equipe de pesquisa que congrega interessados em línguas e literaturas clássicas, de diversas universidades brasileiras, desenvolvendo projetos em três linhas de pesquisa:

  1. Oratória e reflexões críticas sobre a literatura na Antiguidade, que visa a investigar as formas de recepção dos textos dos oradores gregos na Antiguidade, bem como a recepção de outros gêneros na oratória;
  2. Retórica e historiografia antiga, que se dedica a observar as influências recíprocas entre as reflexões teóricas sobre retórica e as práticas historiográficas, bem como a verificar em que medida categorias retóricas influenciam processos de ficcionalização na historiografia;
  3. Tradução de textos de oratória e retórica antiga, cujo foco - o nome já diz - são as traduções, com comentários e/ou ensaios temáticos sobre textos de retórica e oratória antiga para publicação em língua portuguesa.

Ao final de 2013, o grupo atingiu um nível de aprofundamento em suas pesquisas que demandava o diálogo com especialistas de nível nacional e internacional, além da divulgação de seus trabalhos para um público mais amplo, situação que ensejou a realização do primeiro Seminário do Rhetor. Desde então o Seminário RHETOR ocorre regularmente a cada dois anos, abrindo espaço não apenas para discussão da retórica antiga, mas também para a recepção dos textos de oratória e retórica antiga.